Arquivo do autor:falaeescrita

Sobre falaeescrita

Doutora em História Oral pela FFLCH da USP

WhatsApp Image 2018-02-28 at 22.17.30

Na próxima segunda-feira, 05/03, acontecerá no Espaço Terapêutico Lígia Ronconi uma roda de conversa com o tema “A História e a Cultura moldando nosso olhar sobre a diversidade.”

A roda será conduzida por Suzana Ribeiro, professora do Departamento de História da Universidade de Taubaté e diretora da Fala Escrita, locais onde desenvolve há bastante tempo diversos projetos, artigos e cursos de formação sobre estas temáticas.

O espaço fica no endereço R. Sadão Kano, 64 – São Benedito, Pindamonhangaba, e a atividade será iniciada a partir das 14h.

Serão todos bem-vindos!

Anúncios

Chamada de trabalhos para o XIV Encontro Nacional de História Oral

Entre 2 e 4 de maio acontecerá na Unicamp (Campinas) o XIV Encontro Nacional de História Oral. Neste ano os trabalhos serão em torno do tema “História Oral e a expansão do registro audiovisual”.
As professoras Suzana Ribeiro e Andrea Paula Kamensky coordenarão o simpósio temático “História Oral e Diversidade: as subjetividades e as identidades na educação e na produção do conhecimento”, que pretende desenvolver diálogos e reflexões sobre trabalhos em história oral que registram narrativas sobre as diversidades (gênero, etnicidade, deficiências) feitos em âmbito acadêmico ou escolar.
As inscrições de comunicações e de pôsteres de IC neste ou em outros simpósios é realizada no endereço http://www.encontro2018.historiaoral.org.br/, entre os dias 24 de dezembro de 2017 a 31 de janeiro de 2018.

abho


Feliz 2018!

unnamed


XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTOMATERAPIA

No último dia 15 a historiadora Suzana Ribeiro, da Fala Escrita, participou do XII Congresso Brasileiro de Estomaterapia, em Belo Horizonte, apresentando o trabalho “Estomaterapeutas: quem são e onde estão?”.
Este trabalho é fruto de uma pesquisa desenvolvida durante o ano de 2016 pela Fala Escrita e pela Sobest (Associação Brasileira de Estomaterapia) com o objetivo de mapear os profissionais da Estomaterapia, suas instituições de formação, distribuição geográfica, foco de trabalho na especialidade e em quais setores produtivos trabalham.

A pequisa também visou estruturar a história e a memória da especialidade de Estomaterapia no Brasil por meio de uma entrevista com a Professora Doutora Vera Lúcia Conceição de Gouveia Santos, uma das primeiras enfermeiras da área na América Latina.
Os principais resultados obtidos e sistematizados foram apresentados por Suzana Ribeiro em sua palestra durante o Congresso, para o qual foi convidada a participar do encerramento.

 

Mais informações em: http://sobest.com.br/evento/cbe17


Pesquisa sobre Enfermeiros Estomaterapeutas é apresentada em Congresso Nacional

Os resultados da pesquisa “QUEM SÃO E ONDE ESTÃO OS ENFERMEIROS ESPECIALISTAS EM ESTOMATERAPIA NO BRASIL?” realizada pela Fala Escrita em parceria com a Sobest, serão apresentados nesta quarta-feira – 15/11, no congresso Nacional de Estomaterapia em Belo Horizonte.  A apresentação será feita por Suzana L. S. Ribeiro e comentada por Maria Angela Boccara de Paula.

Veja mais no site: http://www.sobest.org.br/evento/cbe17


Historiadores Corporativos

http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,profissoes-do-futuro-historiadores-corporativos,1730012


Projeto “Pindamonhangaba, Sua Gente e Sua História” aborda a história da cidade que serviu de rota para os Bandeirantes, entre outros fatos relevantes

Projeto aprovado pela Lei Rouanet será formado por um livro bilíngue em português e inglês e um documentário com histórias pitorescas de seus habitantes

Seleção_060

Relatar em livro bilíngue e documentário a história de Pindamonhangaba no projeto multimídia “Pindamonhangaba, Sua Gente e Sua História”, cidade que, apesar de pouco conhecida em termos de História do Brasil, teve muito a contribuir na construção do país, especialmente na formação do Estado de São Paulo. Este foi o desafio abraçado pelo jornalista Luiz Salgado Ribeiro e sua filha, a Professora Doutora em História Suzana Lopes Salgado Ribeiro.

Aprovada pela Lei Rouanet, a empreitada aborda a trajetória da cidade localizada no Vale do Paraíba, litoral norte do Estado de São Paulo, desde sua fundação até os dias atuais. Pindamonhangaba possui uma história que merece registro, tanto por sua localização geográfica – que liga São Paulo ao Rio de Janeiro – quanto por servir como parte do trajeto dos Bandeirantes, por exemplo.

Mas não é apenas a participação em grandes feitos da história do Brasil que justifica o registro de sua história. A leitura, o acesso a fotos raras e a possibilidade de assistir a um documentário com depoimentos de moradores e suas famílias são uma verdadeira viagem no tempo. Uma experiência que permite entendermos o desenvolvimento do Estado de São Paulo e de sua região norte, não apenas em termos acadêmicos, mas também a partir da memória de seus residentes e descendentes destes.

Pindamonhangaba está localizada nas proximidades de cidades mais conhecidas, como Campos do Jordão, Taubaté e Guaratinguetá. Mas ao mesmo tempo, não está muito longe de cidades litorâneas famosas como São Sebastião e Ubatuba.

O PROJETO

Os indígenas que habitavam a região e sua influência na formação de Pindamonhangaba. As primeiras edificações da cidade, a partir da cessão da Condessa do Vimieiro. Estas são as origens do município que obteve importância regional e nacional por ser parada no caminho das minas das Alterosas – nos tempos dos Bandeirantes – e para rota de tropeiros. Mais adiante, tornou-se um relevante expoente de produção cafeeira brasileira e, recentemente, é um polo industrial importante à beira da Via Dutra.

A passagem de D. Pedro I pela localidade rumo ao rio do Ipiranga, a cidade como importante berço de abolicionistas, suas famílias importantes como o clã Homem de Melo e a participação de membros da família na Guerra do Paraguai. Nomes como Emílio Ribas, Oswaldo Cruz, Adolfo Lutz, Vital Brasil e Carlos Chagas. A localidade alcançando, no período de 1960 e 70, o posto de principal produtora de grãos e leite do vale do Paraíba.

Estes são apenas alguns pontos que o projeto “Pindamonhangaba, Sua Gente e Sua História” aprofunda, com rico material de pesquisa literária, iconográfica e depoimentos colhido em áudio e vídeo bilíngue.

Vista aerea Pindamonhangaba

Vista aerea da cidade de Pindamonhangaba Foto Lucas LACAZ RUIZ / Fotoarena